segunda-feira, 5 de julho de 2010

Aventuras na costura

Desde criancinha tenho gosto por costura. Minhas Barbies e Susies que o digam! Adorava pegar retalhinhos e transformá-los em peças ultra-fashion para minha bonecas. A maioria eu costurava, à mão, mas algumas vezes nem costura tinha, como um lenço (chiquérrimo!) de seda rosa que virava mil e um modelitos. Inúmeras vezes inclusive desenhei os modelitos para depois confeccioná-los. As pessoas me diziam que eu daria uma boa estilista, então comecei a sonhar com isso. Bem, o tempo foi passando e esse sonho foi ficando meio "alto" demais pra mim, pois faculdade de moda naquela época só nos grandes centros, e com certeza custava uma nota. Então fui me contentando em customizar algumas peças, tanto roupas como sapatos, de uso próprio. Tudo à mão. Já com 18 anos entrei para um curso de corte e costura. Me saí superbem no início, que consistia em confeccionar moldes, tirar medidas, essas coisas. Acabei "emperrando" quando chegou a hora de costurar na máquina. Minha mãe até tinha uma Singer pretinha, mas a coitada ficava encostada num canto servindo de mesa, e mesmo com minhas insistentes diretas minha mãe não se mostrava muito aberta a me deixar usar e muito menos me ensinar a mexer na bendita. E a professora do curso NÃO QUIS me ensinar a usar a máquina, pode um troço desses??!!!!!!! Ela falou que como as férias estavam chegando era pra eu "dar um jeito" de praticar, para então prosseguir com o curso. Então implorei minha mãe para me ajudar, mas acho que ela também não dominava muito bem a pretinha, que aliás não tinha manual, e acabei tropeçando muito pra conseguir costurar alguns pontinhos. Consegui até fazer algumas coisinhas, mas logo logo a máquina emperrou de vez. E a época do vestibular chegando... Desisti por hora do curso e do meu sonho pra fazer faculdade. E com a correria toda, estudos, trabalho, estágio, acabei me esquecendo de costura. Claro, de vez em quando dava uma customizada, uma ajustada, uma bordada nas minhas coisas. Mas nada além disso.
Até o fim do ano passado (exatamente 10 anos depois!). A empresa onde meu marido trabalha iria dar uma festa de confraternização e forneceu abadás. Foi assim no ano anterior, e eu customizei usando apenas tesoura, linha e miçangas, mas desta vez eu queria algo diferente. Acabei utilizando os mesmos materiais,por falta de tempo e opção, mas fiquei com aquele gostinho de quero mais... Daí comprei um vestido para o Natal, que achei maravilhoso na vitrine, mas ficou grandão em mim. Comprei assim mesmo e ajustei o danado na raça, usando tesoura, agulha e linha. Fez um baita sucesso, minha irmã até achou que eu tinha mandado fazer sob medida. Então surgiu a idéia de comprar uma máquina e entrar para um curso. A ideia ganhou ainda mais força quando decidi sair de um dos meus empregos, pois já não estava mais conseguindo conciliar as aulas em duas escolas e cuidar da casa (que eu adoro). Então agora estou eu aqui, à procura de um curso na minha cidade, já com a maquininha querida em mãos, fazendo algumas artes e costurando (ainda) bem pouco, mas descobrindo muito sozinha (e, claro, com a ajuda de outras blogueiras). E você, como começou sua aventura na costura? Eu quero saber!

2 comentários:

  1. Eu amo artesanato, independente da modalidade... nem sei dizer ao certo qdo esse interesse começou. Mas desde que eu me conheço por ser vivente aprecio manualidades... deve ter sido influência da minha avó, que cozinhava, tricotava, costurava, pintava e etc (tudo muito bem. :-)). Só lamento não poder me dedicar, pois trabalho e tenho uma filha pqna q consome todo o meu tempo livre e ainda cuido do maridão e da casa. Mas um dia (se Deus quiser) eu terei tempo de produzir muitoo! Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Monique, minha história é muito parecida com a sua. Minha avó também costurava, crochetava, tricotava, bordava e fazia doces como ninguém.Mas quando ela se foi eu ainda era muito jovem e apenas adimirava, não me preocupava em aprender com ela. E hoje, não me sobra muito tempo para me dedicar a essa paixão pelas agulhas. Mas nem por isso vou desistir de ir evoluindo aos poucos!
    Bjos!!!

    ResponderExcluir